Livro/Filme: 50 tons de Cinza

Que tal começar o fim de semana com uma indicação de livro que virou filme para esquentar (literalmente?) seu fim de semana?! Tá… eu sei que a sugestão não é tão nova assim, afinal o filme foi lançado em fevereiro do ano passado, mas só agora que consegui finalmente ler esse livro, então, já posso realmente dar pitaco sobre o tal fenômeno “50 Tons de Cinza”. Inicialmente eu li apenas o primeiro livro, e sinceramente não sei se vou ler os outros por enquanto. E não pense que foi porque eu não gostei, é justamente o contrário. Continue lendo esse post e entenda o porquê!

Cinquenta tons de cinza

Ajude-me: como dizer que o livro é divino/perfeito/maravilhoso sem parecer clichê?! Sério gente… se você ainda não leu, pode acreditar em mim, o livro é sim tudo isso ai que falam dele. Eu confesso que sinceramente eu me surpreendi, porque geralmente livros ‘modinha’ não me agradam tanto assim. E não é porque eu seja chata/exigente (também!), mas é porque tem muita gente que infelizmente não tem o hábito de leitura, e pega um livro desses da moda fala que é bom só porque está vendendo muito. E na verdade a pessoa não tem muito referência literária e muitas vezes entra na onda, e não tem nem a coragem de dizer que não gostou do livro.

Para quem não conhece a historia, vou resumir em apenas uma frase: uma virgem apaixona por sádico bilionário (alguém que sente prazer com a dor alheia).  Ou seja, uma história pra lá de polêmica, em que ela se entrega a todas as novas possibilidades que esse novo relacionamento oferece a ela. A narrativa do livro é em primeira pessoa, o que deixa a leitura bem leve e fluida.  Sem contar na divisão de capítulos, que acabavam sempre nos dando água na boca querendo saber o que vai acontecer em seguida. Sério, não dava vontade parar de ler!

E é claro que, logo depois que eu terminei o livro dei um jeito e assistir ao filme né! E sabe de uma coisa? Gostei também. Algumas adaptações foram feitas, mas acho que a essência do livro foi mostrada ali perfeitamente. Na verdade, no filme até achei que ficou mais claro o tanto que ele estava envolvido sentimentalmente com ela, de um jeito até mesmo assustador para ele. Mas é aquela coisa… as pessoas sempre reclamam que não é igual ao livro, blá blá blá. Eu não vejo problema nisso, desde que a história não se perca. Entendo que as adaptações são necessárias e nem sempre tudo vai caber em apenas 2 horas.

Outra polêmica em torno do livro que eu vi muito foi a escolha do casal. E eu confesso que quando eu vi o trailer, sem ter lido o livro, achei os dois meio sem graça mesmo. Mas depois que a gente entende a história toda, acho que realmente a escolha foi boa (apesar da ‘baby face’ dele). Só achei que faltou um pouco de química nos beijos entre eles (no resto não kkkkk), mas no geral, achei bacana. Acredito que no próximo filme eles possam vir um pouco mais engajados e se fortalecerem como um casal quente& apaixonado.

Basicamente é isso, não sei se vou ler a sequencia agora, talvez vou esperar algum feriado (eu falo sério quando digo que não dá vontade de parar de ler!). Tenho que ler com tempo, para começar e não parar mais. Enquanto isso, fico esperando também o lançamento do segundo filme que está previsto para fevereiro do ano que vem! No fim de tudo posso resumir que a história é linda e apaixonante, com detalhes quentes, mas ainda sim, muito romântica. #amei

E você?! O que tem a me dizer sobre essa curiosa história?! Deixe ai abaixo nos comentários.

Um abraço,

AnaP*

 

Posts Relacionados

Se você gostou desse post, você também pode gostar:

Comments

comments

Ana Paula Cândido

Prazer, meu nome é Ana Paula! Obrigada pela visita em meu blog :) Dúvidas, críticas ou sugestões? Fique à vontade para comentar. Ficarei feliz com sua contribuição e prometo que respondo rápido, ok?!