Filme: Questão de Tempo

Ultimamente eu tenho visto poucos filmes, mas os que eu tenho visto têm me marcado bastante. O filme que escolhi falar hoje é o Questão de Tempo, que eu resolvi assistir por indicação em um canal no YouTube… na verdade quem indicou tem como um dos filmes favoritos o mesmo que o meu, Simplesmente Amor, então achei que valia a pena já que tínhamos referências em comum. E num é que deu certo?! Eu chorei horrores e estou encantada com a mensagem do filme até agora. Continue lendo e descubra o porque!

Filme_QuestaodeTempo

Antes de ver o filme você precisa abrir sua mente para novas possibilidades…. porque assim, a história, quando a gente conta parece meio idiota sabe. Um rapaz que na família dele, todos os homens tem o ‘poder’ de voltar no tempo. Não em qualquer época, mas em qualquer parte da vida dele que ele queira. Como eu disse, falando assim parece ser besta, mas acho que conseguiram passar uma mensagem muito bacana sobre esse ‘sonho’ tão humano que é voltar atrás e corrigir os erros. #quemnunca

Inicialmente ele só pensa em arrumar uma namorada e canaliza todas as atitudes nisso, e de cara ele já aprende a lição de que voltar no tempo não vai te trazer um grande amor. Mas então, quando ele finalmente encontra o grande amor, ele acaba voltando no tempo para ajudar um amigo, e perde a oportunidade de ter conhecido a tal garota. E vai ter que achá-la pelo ‘jeito’ natural mesmo. É claro que eles se encontram, e formam uma bela família e a vida segue. #blablabla

Não dá pra contar mais daqui porque senão vira spoleir, mas eu percebi que a principal mensagem do filme foi nos mostrar o quão importante é a gente aproveitar, curtir e viver intensamente o hoje, porque ele realmente não tem volta. É super clichê eu sei, mas vai falar que as vezes a gente esquece? Ou que talvez a gente realmente não saiba dar valor ao que realmente importa em nossa vida? No filme ele podia voltar o tempo todo, e mesmo assim fazia de tudo para fazer o melhor sempre.

O que me chamou a atenção no final filme é como ele via as pessoas em volta dele, já que essas pessoas não podiam voltar no tempo. E como muitas vezes elas eram escravas das rotinas e não aproveitavam os pequenos momentos que são tão importantes, como por exemplo um bom dia bem dado, um parabéns verdadeiro ou uma companhia sincera.

Será que na vida real a gente está vivendo de forma a não se arrepender e da forma como a gente gostaria? As nossa decisões estão sendo tomadas com base em nossos princípios e sonhos? Sei que no meio do caminho vamos errar e teremos uma nova oportunidade, dali pra frente, mas voltar atrás e refazer tudo não terá jeito mesmo. A solução então é  ser feliz no agora, num é verdade?!

E você, está vivendo ‘de verdade’? E eu, como estou vivendo?… vale uma reflexão!

—–

Um abraço,

AnaP.*

.

.

.

Posts relacionados

Se você gostou desse post, você também pode gostar:

Filmes: muitas histórias em um filme só

5 filmes para te inspirar dançar

Filme: Up altas aventuras

Filme: Divertidamente

Comments

comments

Ana Paula Cândido

Prazer, meu nome é Ana Paula! Obrigada pela visita em meu blog :) Dúvidas, críticas ou sugestões? Fique à vontade para comentar. Ficarei feliz com sua contribuição e prometo que respondo rápido, ok?!