A dor do sábado à noite

A coisa funciona mais ou menos assim: você falava que não quer namorar nem nada. Falava inclusive que não queria casar. Até que arruma alguém. E fica 5 anos. E de repente se acostuma em ter alguém, independente se é, foi ou será amor. É comum. É rotineiro. É normal e pronto. Faz da vida. Tipo tomar café ou respirar. É como se aquilo sempre existisse na sua vida.

Continue lendo…