Acho que precisava escrever

Oi, tudo bem?

Andei sumida dos textos não é mesmo?! De repente parece que o conteúdo vídeo tornou-se a única forma de comunicação nesse blog. Mas ei que 2018 está ai para nos surpreender e colocar a provas todas as metas. E voltar a escrever é uma delas.

 

Não consegui entender ao certo por qual motivo a escrita foi deixada de lado.E principalmente porque foi substituída justamente pela forma que eu mais temia: vídeo! Há muitos anos tinha vontade de ter um canal no YouTube, mas costumava dizer que tinha vergonha de me ver em vídeos. O que é completamente irônico, eu sei. Mas no fim de 2016, vim aqui e escrevi que Coragem é ir com medo e lancei finalmente o canal.

De la pra cá foram mais de 70 vídeos produzidos, do início ao fim. Arrumar cenário, gravar, editar, postar, divulgar, etc. Muitos roteiros escritos e praticamente o fim dos posts no blog. Dizem que brasileiro tem preguiça de ler, e vídeo é a forma mais fácil de levar conteúdo a outras pessoas. Em partes, eu até concordo, tem coisa que fica mais clara em vídeo, dá pra explicar mais… e até mostrar exemplo! Há casos em que uma imagem vale mais do que mil palavras, eu sei, mas…

…sinceramente, como uma amante de livros, capaz de me emocionar lendo, e chorar baldes, como costumo dizer, não entendo em que momento deixei a importância das letrinhas serem sufocadas pelo audiovisual. Acho que devo desculpas a elas.

Expressar-se é sempre um desafio. Você corre o risco de ser mal interpretado, de colocar mal uma situação, ou ainda, mudar de ideia, e aquilo não te representar mais. E ser cobrado ou questionado por isso. Mas a escrita, te força a arrumar os pensamentos. Falar é mais fácil, escrever, talvez nem tanto. Leva tempo as vezes. Mas é fundamental, pra mim pelo menos.  Por isso preciso voltar. Aos poucos, sem muitas cobranças , apenas assim, eu, sendo eu mesma. Com as minhas crises, tentando arrumar os pensamentos com as palavras escritas.

Dia desses meu irmão me entregou um envelope, que ele encontrou na casa dele, com uma carta,que eu escrevi pra mim mesmo. Para me explicar, algumas decisões que eu tinha tomado, caso eu viesse a me questionar depois. Uma coisa que aliás, eu recomendo, escrever pra ler a si mesmo num futuro, próximo ou não… ai depende de você! Apesar de realmente não conseguir entender como esse envelope foi parar lá, voltou na minha mão na hora certa.

E se você estiver curioso, se é devido ao conteúdo, sim, talvez, mas acho que nem tanto. Afinal, eu vi que nem tanta coisa assim mudou. Mas foi bom pois eu vi que preciso resgatar isso aqui. Meu escrever. Meu desabafar. Sem preocupar. Porque é uma forma também de curar a alma. Como eu li em uma edição da revista Vida Simples uma vez: por escrito falo coisas que nunca digo. Vai entender né…

Sinta-se a vontade para acompanhar. Ficarei feliz com sua companhia. E só pra não perder o costume, se a carapuça servir, é apenas coincidência. O drama aqui é apenas eu comigo mesma ok?

.

.

.

P.S. E sabe o mais curioso de tudo? Eu sentei e escrevi um título para escrever algo que já penso há 6 meses. Mas logo no primeiro parágrafo, mudei de ideia. E não pense que é autodivulgação. É porque simplesmente aconteceu. Esse texto aqui, tomou a frente, e saiu. Acho que realmente tinha algo sufocado aqui.

Sei lá… acho que precisava escrever. Você também percebeu!? rs

 

 

Comments

comments

Ana Paula Cândido

Prazer, meu nome é Ana Paula! Obrigada pela visita em meu blog :) Dúvidas, críticas ou sugestões? Fique à vontade para comentar. Ficarei feliz com sua contribuição!