Livro: Todos os Caminhos Levam a Roma

Depois de um longo e tenebroso inverno sem ler nada… eis que eu retorno oficialmente de férias do blog com um post de livro! Fiquei de boca aberta quando percebi que o último livro que eu li foi em abril e desde então não tinha lido nada que me prendesse e me fizesse sentir a emoção de ler algo. Mas enfim, isso passou e agora voltamos ao ritmo normal (espero né!). O livro do post de hoje é “Todos os caminhos levam a Roma” e digamos que ele traz uma temática no mínimo polêmica. Continue lendo esse post e descubra o porquê.

IMG_20160807_114324

Título: Todos os Caminhos levam a Roma      Autores: Scott e Kimberly Hahn     Páginas: 224      Editora: Diel

Antes de qualquer coisa veja como o próprio livro se descreve:

“Este livro traz o emocionante relato do casal Scott e Kimberly Hahn sobre as suas trajetórias religiosas. Na busca por um maior conhecimento sobre Jesus Cristo, descobrem realidades desconcertantes a respeito da bíblia e da Igreja católica, o que acabará provocando uma reviravolta nas suas vidas. Como diz Scott na introdução, é uma história de amor com final feliz, mas que ao longo do percurso tem contornos de um romance policial, e té mesmo de terror.

Basicamente o livro conta a história verídica de um casal protestante que na busca de estudar a fundo a Igreja Católica com a intenção de questioná-la, acabam que não conseguem argumentos válidos para sobrepor o que estavam aprendendo e terminam por virarem católicos. Desculpa se contei o final do livro mas isso é totalmente irrelevante, pois logo no início (e pela própria sinopse já pra desconfiar disso). 

Falando da parte ‘técnica’ o livro é divido em capítulos em que metade é narrado por ele, e a outra metade por ela, cada um contando o seu ponto de vista da mesma situação que estavam vivendo. No começo achei a leitura um pouco cansativa, mas depois da página 50 peguei gosto e a leitura fluiu muito bem… na verdade não dava vontade de parar de ler! Só achei meio exagerado falar que tem contornos de romance policial e terror, mas pensando bem acho que dava uma tensão às vezes viu kkkkk.

Agora falando do tema, é um assunto polêmico com certeza, e não quero entrar em detalhes aqui até porque não acho que seria adequado. Eu evito ao máximo falar de religião aqui no blog, mas para quem não sabe eu sou católica. E acho que a única vez que falei sobre religião aqui foi de outro livro de um palestrante que veio aqui na igreja , que achei muito interessante também: Marketing aplicado à Igreja Católica.

Eu não quero falar o que é certo e o que é errado e muito menos converter ninguém, mas eu recomendo o livro para todo católico, sabe porque? Ali o autor fala de questionamentos/argumentos da nossa religião que a gente desconhece. A gente faz catecismo quando é pequeno, e muita coisa esquece, ou até mesmo não nos foi mostrado em função da maturidade mesmo. E acho até mesmo uma falha nossa de somente frequentar à missa e não continuar estudando (apesar de a missa com Pe. Assis aqui no bairro é uma mini aula de teologia – o que é muito bom!). Acho que o livro tem muito a ensinar de uma forma menos didática mas bem instruída.

—-

Enfim, espero que o post não cause polêmica e que sejamos todos civilizados para lidar com as diferenças ok?

E se você já leu, conta aqui o que achou… minha mãe leu antes de mim e gostou muito! 🙂

Um abraço,

AnaP.*

.

.

.

Posts Relacionados

Se você gostou desse post, você também pode gostar:

4 livros pra se apaixonar por Jostein Gaarder

Livros que não terminei de ler

Tag: Hábitos de Leitura 

Livros: Fragmentos, um livro de teorias 

Comments

comments

Ana Paula Cândido

Prazer, meu nome é Ana Paula! Obrigada pela visita em meu blog :) Dúvidas, críticas ou sugestões? Fique à vontade para comentar. Ficarei feliz com sua contribuição!